Exclusivo

“As histórias são ou foram do meu dia-a-dia”


Sabe aquela típica história que o criador se confunde com a criatura? Pois bem, não há como não desassociar Maurício de Sousa da Turma da Mônica. Em uma entrevista exclusiva ao Blog Desburocratizando, ele fala sobre projetos e como surgiu a idéia de criar a Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali, personagens tão famosos pelas crianças e adultos. “Desde sempre quis fazer minhas próprias historinhas, criar meus personagens. Escrever sobre temas que eu dominasse. Por isso fui buscar histórias com crianças”, afirma.





1. Personagens como a Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali já estão inseridos na cultura brasileira. Como surgiu a idéia de criar esses personagens? Há um pouco deles no seu dia-a-dia?

Desde sempre quis fazer minhas próprias historinhas, criar meus personagens. Escrever sobre temas que eu dominasse. Por isso fui buscar histórias com crianças. Afinal, eu era jovem e me lembrava bem dos episódios vividos fazia poucos anos. Consequentemente as histórias são ou foram do meu dia-a-dia.

2. Hoje, você ainda está escrevendo histórias ou está administrando o conteúdo que será publicado?

Acompanho toda a criação dos roteiristas. Dou palpites, às vezes sugiro lay-outs, expressões corporais ou faciais para melhorar o entendimento do roteiro. Mas no geral (infelizmente) não estou escrevendo mais. Administro o trabalho de 17 roteiristas.





3. Como você lida com aqueles que criticam o trabalho devido às especificidades de cada personagem. (Me refiro ao fato de o Cascão não tomar banho, o Cebolinha ter os erros de português ...)

O publico já aprendeu a lidar e se aproveitar disso (ate na educação). Assim, estou deixando de responder a essas questões.

4. Como está sendo a receptividade da Turma da Mônica, versão teen?

A revista da Turma da Mônica Jovem é uma das mais vendidas do mundo.

5. Ao longo do tempo, foram sendo criados personagens com temas de repercussão em nossa sociedade, como deficientes visuais, cadeirantes e homossexuais. Fale um pouco mais sobre esse engajamento?

Sempre que possível, crio novos personagens para preencherem espaços que, na vida real, são evidentes. Com isso penso que nossas historinhas podem levar propostas, mensagens, muito mais próximas da realidade. Unindo o entretenimento ao comportamento.

6. Nesse sentido, há proposta para novos personagens engajados?

Irão surgindo.



7. Por curiosidade: podemos pensar em um final feliz entre a Mônica e o Cebolinha?

Se você reparar bem, todas as nossas histórias têm finais felizes. No seu contexto temporal.

8. Fale um pouco mais do trabalho feito pelo Instituto Cultural Maurício de Sousa.

O Instituto foi criado para atendimentos a eventos sociais ou culturais. Como tal, tem melhores condições de trabalhar com entidades, como ele, sem fins lucrativos.

Fotos: Divulgação MSP

2 comentários:

Anônimo | 5 de janeiro de 2012 14:17

Adoro Turma da monica ... cresci lendo.

Anônimo | 7 de janeiro de 2012 00:01

adoro maurício de sousa ... parabéns para o blog.

Postar um comentário