Opinião

Dia do Trabalhador: é tempo de refletir
Vitor Orlando Gagliardo - jornalista

govitor@yahoo.com.br

O dia primeiro de maio ficou imortalizado como dia do trabalhador em homenagem à trabalhadores americanos, que em uma manifestação nas ruas de Chicago, em 1896, reivindicando redução da jornada de trabalho para oito horas, foram massacrados pela polícia.

No Brasil, havia, um movimento pequeno, que sempre protestava neste dia. Getúlio Vargas, então, com sua propaganda trabalhista, transformou o dia em uma festa popular, comemorada até hoje, por todos, inclusive sindicalistas. Getúlio criou a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) nesta data, em 1943.

Embora, seja um dia de festa para muitos, também, caracteriza-se pela tristeza de tantos outros. Hoje, é um dia para, acima de tudo, pensar. É necessário refletir. Ainda há muitos que não conseguem o primeiro emprego, formados fora do mercado de trabalho, pessoas de mais idade sem espaço e sobretudo, universitários sem campo de trabalho.

Em nosso país, concurso público virou a solução para muitos. Estabilidade no emprego e bons salários atraem milhares para cursinhos preparatórios. No entanto, não há vaga para todos. É preciso que haja incentivos para que a iniciativa privada contrate mão de obra.

Infelizmente, em nosso país, desempregados são números que não são publicados ou são disfarçados. Essa não é uma característica apenas do atual governo. Pelo contrário, governos de direita e de esquerda sempre se igualam nos erros. Por este motivo, não me atrevo a divulgar estatísticas.

Parabenizo os empregados e me solidarizo com aqueles que buscam sua dignidade.




Candido Portinari: Retirantes (1944)

1 comentários:

rui costa marques | 1 de maio de 2010 09:43

bacana ilustrar com uma obra do Candido Portinari, que soube tão bem mostrar esta polaridade, claroXescuro, frentexfundo, trevaxluz, que são parte dos desafios do cotidiano do trabalhador

Postar um comentário