Matéria

Air France 447: 01 ano da tragédia
Vitor Orlando Gagliardo - jornalista
govitor@yahoo.com.br

Era para ser um vôo rotineiro, uma viagem de negócio ou de turismo. Tornou-se uma tragédia. Sonhos foram apagados, famílias destruídas. Eram 228 pessoas que saíam do Rio com direção a Paris. O avião, não se sabe ainda o motivo, caiu no Oceano Atlântico. É bom ressaltar que sem a caixa preta, será impossível saber ao certo o que ocorreu, o que causou a queda. O que se diz na mídia são meras suposições que especialistas levantam, mas todas, repito, são meras hipóteses. Trata-se de uma falta de respeito com as vítimas.

É uma frase feita, mas é bem real: o avião é o meio de transporte mais seguro do mundo. Há uma falsa impressão que precisa ser desmistificada: ocorrem pocos acidentes aéreos, mas ganham grande repercussão, pois em quase todos, há vítimas fatais. E ainda há um outro lado: de certa forma, viajar de avião ficou mais popular. Aumentou o número de passageiros e as empresas precisam se estruturar nesse sentido, criando mecanismos de segurança, como novas tecnologias, investimentos em segurança e manutenção dos aviões.

Principais acidentes aéreos no país

Vôo Vasp 168
08 Junho de 1982
137 mortos

A aeronave se deslocava para Fortaleza quando se chocou contra a Serra da Aratanha, próxima de Fortaleza. O laudo oificial culpou o piloto pela errada decisão de preparar a aterrissagem em momoneto inoportuno. Seis alarmes na cabine ainda chegaram a tocar, mas o piloto ignorou-os.


Vôo TAM 402
31 de Outubro de 1996
99 mortos

O plano de vôo era sair do aeroporto de Congonhas com destino ao Santos Dumont. O Fokker 100 da Tam caiu 24 segundo após sua decolagem. O laudo oficial conclui que uma falha no reversor, que é o sistema de freio que deve ser acionado na hora do pouso do motor direito, impediu o recolhimento do trem de pouso e levou a perda da velocidade e sustentabilidade

Vôo Gol 1907
29 de Setembro 2006
154 mortos

O avião saiu do aeroporto internacional de Manaus-AM com destino à Brasília, mas durante essa viagem, as informações sobre o vôo sumiram dos radares aéreos. No dia seguinte, após intensas buscas, encontrou-se os destroços da aeronave na Serra do Cachimbo, em Mato Grosso. O avião se chocou com um jato executivo Embraer Legacy 600, que fazia caminho contrário. Supostamente, o jato estava em uma altitude errada e houve a colisão. O piloto do Legacy conseguiu fazer um pouso de emergência e não houve feridos. Já os passageiros da Gol não tiveram o mesmo destino, não tendo sobrevivente. O caso está na Justiça.



Vôo TAM 3054
14 de Julho de 2007
199 mortes

Era para ser uma simples viagem do Rio Grande do Sul a São Paulo. Foi uma viagem tranquila até sua aterrissagem. A aeronave chegou a aterrisar, mas de acordo, como laudo oficial, a causa do acidente foi o posicionamento incorreto dos manetes que controlam os motores da aeronave. No entanto, não se atribui se a falha foi humana ou do equipamento. Resultado: o avião aterrisou, mas não conseguiu frear, ultrapassando toda a pista e por fim, chocou-se com um depósito de cargas da própria empresa.

2 comentários:

Anônimo | 31 de maio de 2010 10:35

Vejo com muita tristeza os acidentes fatais com aviões; de um tempo para cá tem sido constantes estas quedas. Quantas famílias choram seus entes queridos, inclusive eu mesma perdi um familiar. O que será que está havendo com a nossa aviação?

Anônimo | 31 de maio de 2010 15:23

Avião foi feito para voar, então com uma boa manutenção e uma tripulação bem preparada não há nada melhor para viajar do que o avião.Eu adoro voar. A nossa vida a Deus pertençe.

Postar um comentário